Apendicite aguda aumenta na Pandemia

Mortes por apendicite aguda aumentam 14% no meio da pandemia de COVID 19.

apendicite-aguda-cirurgia

Em meio à pandemia de Covid-19, o número de brasileiros que morreram de apendicite aguda aumentou 14,2% em 2020 em comparação com 2019.

Os dados são do portal Datasus, do Ministério da Saúde, tabulados pela Agência Einstein.

Essa alta atípica pode estar associada à demora pela procura de auxílio médico durante a epidemia do coronavírus e à lotação dos hospitais durante os períodos de pico da pandemia, o que pode ter deixado pacientes com outras queixas de saúde sem atendimento.

Não hesite em procurar atendimento médico

Quando operada em fase inicial, com a infecção localizada no apêndice, o pós operatorio é relativamente simples, com alta no dia seguinte.

Contudo, se há demora para buscar atendimento, o paciente pode ter um caso grave quando há perfuração do apêndice e a infecção se espalha na cavidade, o que pode levar ao óbito.

Por isso, é tão importante procurar um Proto Socorro ao sentir dores no abdome inferior do lado direito, associado ou não a náuseas, febre e falta de apetite.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Dra. Caroline Petersen
Dra. Caroline Petersen

Cirurgiã do aparelho digestivo na Santa Casa de São Paulo, sendo chefe de Plantão do Pronto-Socorro Central desse mesmo Hospital e preceptora da residência nessa instituição.

dra-caroline-petersen
Dra. Caroline Petersen

 Cirurgiã do aparelho digestivo na Santa Casa de São Paulo, sendo chefe de Plantão do Pronto-Socorro Central desse mesmo Hospital e preceptora da residência nessa instituição.

Próximo Post

Categorias